Apontamentos para espetar o som

Autores

  • Rodolfo Caesar Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Palavras-chave:

som, sonoridade, escuta, fetiche, sentidos

Resumo

Breve ensaio abordando as dificuldades conceituais do som – enquanto objeto sonoro e musical, com o objetivo de refletir sobre os seus usos reificadores e fetichizados. O texto discute algumas abordagens do som, entre outros, segundo Schaeffer, Chion e Bayle, os quais trazem a tona a relação entre o som e outros sentidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Adorno, T. 1938. “O Fetichismo na Música e a Regressão da Audição”. In Os Pensadores - Theodor W. Adorno. Textos Escolhidos. São Paulo, Nova Cultural.

Avron, D. 1978. L'Appareil Musical . Paris: Union Générale d'Editions.

Bayle, F. (1993). Musique acousmatique propositions... ...positions. Paris: Éditions Buchet/Chastel.

Cassirer, E. 1925 [1972]. “Filosofía de las formas simbólicas”. II. El pensamiento mítico. México: Fondo de Cultura Económica.

Chion, M. 1991. L'Art des sons fixés ou la musique concrètement. Fontaine: Métamkine.

Deleuze, G. and F. Guattari. 1995. Capitalismo e esquizofrenia. Vol. 2. Mil Platôs. São Paulo: Editora 34.

Ingold, T. 2007. Against Soundscape. Autumn Leaves: Sound and the environment in artistic practice. A. Carlyle. Paris: Double Entendre.

Matory, J. L. 2018. The Fetish Revisited: Marx, Freud, and the Gods Black People Make. Durham: Duke University Press.

Pike, O. J., et al. 2014. "A photon–photon collider in a vacuum hohlraum." Nature Photonics 8(6): 434-436.

Publicado

2020-05-28

Como Citar

Rodolfo Caesar. (2020). Apontamentos para espetar o som. MusiMid: Revista Brasileira De Estudos Em Música E Mídia, 1(1), 82-87. Recuperado de http://musimid.mus.br/revistamusimid/index.php/musimid/article/view/17

Edição

Seção

Dossiê - Sobre a significação musical